Dona das pernas achadas no lixo é identificada e foi irmão que arrancou

O assassino espalhou o corpo esquartejado
da irmã pelas lixeiras da cidade
Assim que as pernas de uma mulher foram encontradas dentro de um contêiner em um bairro residencial da zona norte de Roma, na Itália, por uma jovem de 20 anos, Maurizio Diotallevi, 62 anos, se apresentou à polícia e confessou ser o autor do crime que causou espanto nos moradores.

Ele disse que as pernas pertenciam a sua irmã Nicoletta Diotallevi, 59 anos, que ele matou, esquartejou e distribuiu partes de seu corpo pela cidade, colocando em diversos recipientes de lixo. A informação é da polícia italiana, que assustou com a frieza do criminoso ao relatar o crime.

Em depoimento que demorou horas, Maurizio disse que ele e a irmã residiam em um apartamento na Rua Guido Reni, no Bairro Flamínio, em Roma, e que brigavam constantemente por motivos financeiros. O apartamento fica próximo ao local onde as pernas da vítima foram encontradas.

Maurizio confessou que as brigas eram por questões financeiras. Ao apurar a informação, os policiais descobriram que as brigas ocorriam porque apenas Nicoletta trabalhava para manter o apartamento em que viviam e já não aguentava mais ter que bancar as despesas do irmão.

Ao reclamar do fato de o irmão lhe pedir muito dinheiro, Nicoletta assinou sua declaração de morte. Ela foi executada pelo irmão, que para tentar se livrar de seu corpo, decidiu desmembrá-lo e distribuir por vários cantos da cidade, acreditando que dessa forma o crime ficaria encoberto.

Assim que as pernas foram encontradas, o resto do corpo foi localizado desmembrado em diversos sacos de lixo também próximos à casa onde residiam. Toda movimentação de Maurizio foi gravada por câmeras de segurança, já que a área é monitorada externamente.



Chuvas provocam enchentes no interior e na sede a situação é de alerta geral

Situação do Rio Itaúnas próximo à ponte, no centro da cidade O Córrego Tatu, no Distrito de Santo Antônio, em Barra de São Francisco...

Postagens mais visitadas