Mulher forçada a se casar mata marido e mais 12 pessoas por envenenamento

Lassi, bebida popular no Paquistão à base de iogurte
Se casamento por livre e espontânea vontade e o casal apaixonado já é um problema danado, imagina quem é obrigado a se casar. Foi justamente por isso que a paquistanesa Asiya Bibi, vítima de casamento forçado, matou o marido e mais 12 pessoas por envenenamento.

Ela foi presa juntamente com a tia dela e um homem não identificado, que segundo Owais Ahmad, chefe de polícia da região, é seu amante. O policial afirma ainda, que a tia da assassina é acusada de ser a mentora do crime, com apoio do amante de Asiya.

O objetivo de Asiya, casada em setembro contra sua vontade em Valvati, na Provincia de Punjab, era matar apenas o marido. Para tanto ela colocou veneno no copo de leite que ele tomaria, mas ele não bebeu e colocou o líquido em uma jarra de Lassi, bebida popular à base de iogurte.

Em seguida a bebida foi ingerida por 27 pessoas, 13 das quais, incluindo o marido, morreram envenenadas e 14 foram hospitalizadas em estado grave, segundo informou o chefe de polícia. Asiya confessou o crime, mas lamentou que outras pessoas tenham também morrido junto com o marido dela.

Vale lembrar que os casamentos forçados, em particular de menores de idade, são comuns no Paquistão, principalmente nas províncias pobres e rurais do país. Nessas províncias, centenas de mulheres são vítimas a cada ano de assassinatos pela honra.



Chuvas provocam enchentes no interior e na sede a situação é de alerta geral

Situação do Rio Itaúnas próximo à ponte, no centro da cidade O Córrego Tatu, no Distrito de Santo Antônio, em Barra de São Francisco...

Postagens mais visitadas