Mulher que decepou pênis do marido é condenada e comemora jogando beijinhos

Lira comemora a pena branda jogando beijinhos

Sorridente e jogando beijinhos. Assim a russa Lira Plaksina, 47 anos, saiu do tribunal depois de ser condenada a quatro anos de prisão por ter decepado o pênis de seu ex-marido, cujo nome não foi divulgado para não causar-lhe constrangimento, segundo assessores do tribunal.

O caso aconteceu no Vilarejo de Vasilyevo, na Rússia. Na ocasião o marido chegou à casa bêbado igual gambá e agarrou a mulher querendo fazer sexo de qualquer maneira. Como o homem estava fedendo álcool e tabaco, Lira se recusou a transar com o marido, que a esbofeteou duas vezes.

Cansada dos abusos do então marido, que além de beber e fumar muito, não era chegado a tomar banhos, Lira esperou que ele dormisse no sofá e, quando ele estava roncando mais que motosserra, pegou uma faca de cozinha bem amolada, aproximou-se sem fazer barulho e cortou o mal pela raiz.

No julgamento ocorrido na segunda-feira, 23, o juiz considerou a mulher culpada e a condenou por lesão corporal grave contra o marido, que na hora do ataque estava totalmente vulnerável, se possibilidade de se defender. Lira entretanto achou a pena branda e saiu do tribunal comemorando.

De acordo com informações de vizinhos, o casal vivia brigando. “Era um quebra-pau dos diabos praticamente todos os dias e ninguém conseguia dormir em paz. Uma gritaria danada e som de vasilhas sendo atiradas e móveis sendo quebrados”, disse uma vizinha do ex-casal.

Quanto ao ex-marido, não há informações sobre o seu paradeiro. A única informação é de que ele se casou novamente, mas ninguém sabe se o pênis foi reimplantado ou não. Na ocasião ele foi socorrido ao hospital mais próximo e levou consigo o pênis decepado em um frasco com muito gelo.



Chuvas provocam enchentes no interior e na sede a situação é de alerta geral

Situação do Rio Itaúnas próximo à ponte, no centro da cidade O Córrego Tatu, no Distrito de Santo Antônio, em Barra de São Francisco...

Postagens mais visitadas