Churrasco fatal. Alfaiate é morto por linchamento ao matar vaca para se alimentar

Vacas são sagradas na Índia e vivem livremente

O fanatismo religioso fez mais uma vítima. Dessa vez foi o alfaiate Siraj Khan, 45 anos, que era muçulmano e foi linchado até a morte por uma multidão por ter matado uma vaca. O fato ocorreu na sexta-feira, 18, em Satna, Distrito do Estado de Madhya Pradesh, na região central da Índia.

A vaca é considerada, pelo hinduísmo, como animal sagrado e o seu sacrifício é proibido em 21 dos 29 estados da Índia (apenas oito estados autorizam tal medida), país em que 80% da população se declaram hindu. Em algumas localidades matar uma vaca pode resultar em prisão perpétua.

Por ser muçulmano, Siraj Khan não levou em conta a crença do país e cometeu o maior erro de sua vida ao matar uma vaca para saborear um suculento churrasco. Sua alegria durou pouco, pois sua audácia se espalhou, revoltou a população e ele acabou morto por linchamento.

As autoridades policiais nada puderam fazer para salvar o alfaiate, que era apenas um dos milhões de pessoas de minorias muçulmanas e cristãs que consomem carne bovina constantemente. Segundo as autoridades é difícil de encontrar o alimento em virtude da proibição.


Chuvas provocam enchentes no interior e na sede a situação é de alerta geral

Situação do Rio Itaúnas próximo à ponte, no centro da cidade O Córrego Tatu, no Distrito de Santo Antônio, em Barra de São Francisco...

Postagens mais visitadas