Lavrador é absolvido da acusação de ter matado a pauladas a companheira

Advogado Raonny Scheffer em brilhante atuação no Tribunal dol Juri

Acusado de matar a pauladas a companheira Ana Pinheiro de Souza, o réu Virginio Martins Pereira foi absolvido em sessão do júri ocorrida na Comarca de Águia Branca/ES, dia 18/09, depois de 12 horas de debates acalorados, com réplica e tréplica, que proporcionaram emoção ao julgamento.

A absolvição do réu pelo corpo de jurados se deu pelo acolhimento da tese do advogado Raonny Scheffer, que defendeu a negativa de autoria. Iniciada às 09h, a sessão foi encerrada às 21h43m, quando o juiz Carlos Magno Telles, declarou por sentença a absolvição do réu.

Raonny ladeado pelo promotor Luiz Carlos (esquerda) e o juiz Carlos Magno (direita)
Virginio foi denunciado por homicídio duplamente qualificado contra a companheira no dia 24 de agosto de 2009, no Assentamento Rosa de Sharon, no Córrego do Café, na Zona Rural de Águia Branca/ES, onde ele residia com a vítima e chegou a ser preso, mas foi liberado.

Segundo a denúncia, o casal estava se separando em virtude das constantes brigas e a morte teria ocorrido por motivo de divisão de bens. O réu foi acusado pelo promotor Luiz Carlos de Vargas, enquanto Raonny, advogado do réu, sustentou a tese de negativa de autoria.

Depois de 12 horas de intensos e acalorados debates com direito a réplica por parte da acusação e tréplica por parte do defensor do réu, o corpo de jurados acolheu a tese de negativa de autoria defendida pelo advogado Raonny Scheffer e absolveu o réu Virginio Martins Pereira.




Chuvas provocam enchentes no interior e na sede a situação é de alerta geral

Situação do Rio Itaúnas próximo à ponte, no centro da cidade O Córrego Tatu, no Distrito de Santo Antônio, em Barra de São Francisco...

Postagens mais visitadas