Homem quer que a Coca-Cola seja responsabilizada pela morte de sua mulher

Natasha tomava dez litros de Coca-Cola por dia

Christopher Hodgkinson. Este é o nome do neozelandês de 30 anos que acionou na justiça a Coca-Cola, acusando o refrigerante de ser responsável pela morte de sua mulher Natasha Marie Harris, 30 anos. Ela morreu em 2010 de ataque cardíaco e o marido não se conforma.

O viúvo inconformado disse à imprensa que Natasha tomava mais de dez litros de Coca-Cola por dia. Segundo ele, assim que acordava, a primeira coisa que Natasha fazia era tomar o refrigerante. Tomar Coca-Cola era também a última coisa que a mulher fazia antes de ir dormir.

O casal tinha oito filhos, que ficaram sob responsabilidade de Christopher. Ele está tendo que se virar para dar conta de cuidar dos filhos e trabalhar. O viúvo afirma que a mulher está fazendo muita falta, e que já não mais aguenta cuidar da casa, dos filhos e ainda trabalhar para manter a família.

Por mais de oito anos Natasha consumiu grande quantidade do refrigerante, até que em 2009 passou a se sentir indisposta e apresentar problemas de saúde. De acordo com Christopher, a mulher teve problemas ginecológicos e falta de potássio no sangue por quase um ano.

Em 2010, com o agravamento dos problemas de saúde, Natasha morreu em decorrência de um ataque cardíaco fulminante. Na ocasião foi realizada a autópsia e os profissionais de saúde constataram que a mulher tinha um fígado doente, mas não determinaram a causa de sua morte.

Entretanto, Christopher afirma que foi informado de que a morte de sua mulher foi um aneurisma no coração, e que má função do órgão estava relacionada ao uso do refrigerante, que contem ácido fosfórico usado como acidulante. A Coca-Cola rejeitou qualquer responsabilidade.



Chuvas provocam enchentes no interior e na sede a situação é de alerta geral

Situação do Rio Itaúnas próximo à ponte, no centro da cidade O Córrego Tatu, no Distrito de Santo Antônio, em Barra de São Francisco...

Postagens mais visitadas